quinta-feira, 25 de agosto de 2016

LIÇÃO 09 - A EVANGELIZAÇÃO DAS CRIANÇAS - 3º TRIMESTRE/2016

A EVANGELIZAÇÃO DAS CRIANÇAS
Texto Áureo Mt. 18.14 – Leitura Bíblica Mt. 18.2-6; Mc. 10.13-16



INTRODUÇÃO
Quando a igreja local decide evangelizar, a iniciativa geralmente é a de ganhar os adultos. Mas não podemos esquecer que as crianças também precisam ser alcançadas para Cristo. Na aula de hoje estudaremos a esse respeito, destacando, inicialmente, a partir das Escrituras, pessoas que desde criança serviram a Deus. Em seguida, mostraremos a necessidade de evangelizar as crianças, bem como a importância de desenvolver estratégias eficazes.

1. CRIANÇAS QUE CRESCERAM
As Escrituras destacam a relevância do ensino para as crianças, a esse respeito destaca o autor dos Provérbios: “instrui o menino no caminho em que deve andar, e, até quando envelhecer, não se desviará dele” (Pv. 22.6). De fato, a criança que é educada “na doutrina e admoestação do Senhor” (Ef. 6.4), tende a dar menos trabalho, e a crescer no temor da Palavra de Deus. Na Bíblia encontramos vários personagens que ainda na infância deram seus frutos para o Senhor, e continuaram a fazê-lo depois que cresceram. Moisés desde pequeno recebeu os ensinamentos de sua mãe (Ex. 2.9), mais tarde foi levado ao palácio de Faraó, sendo adotado pela filha de Faraó (Hb. 11.24). Samuel também foi uma criança que cresceu no temor do Senhor, sua mãe Ana o dedicou ao serviço no templo (I Sm. 1.20-28). Desde a juventude aprendeu a ouvir a voz de Deus (I Sm. 3.19). A autor da Epístola aos Hebreus o colocou no rol dos heróis da fé (Hb. 11.32,33), destacando seu exemplo de fidelidade. Timóteo, desde a sua meninice, sabia “as sagradas letras” (II Tm. 3.15), que havia aprendido de sua mãe Eunice e esta, por sua vez, de sua mãe, Lóide (II Tm. 1.5). Davi aprendeu na juventude a importância de agradar a Deus, vindo a ser escolhido como rei de Israel (I Sm. 16.1). Deus era com Davi desde a infância, abençoando-o em tudo que fazia (I Sm. 16.13-18). Daniel e seus amigos, Hananias, Misael e Azarias, quando crianças, foram ensinados na Palavra de Deus, por isso decidiriam não se contaminar com as iguarias do rei (Dn. 1.8). O ensino bíblico para as crianças é uma orientação divina, a fim de que essas continuem servindo ao Senhor, mesmo quando vierem a crescer.

2. GANHANDO AS CRIANÇAS PARA CRISTO
As crianças também precisam ser alcançadas para Cristo, principalmente nos dias atuais, marcados pelo secularismo, predominante nos meios de comunicação. As mídias modernas estão semeando valores deturpados nos corações das crianças. Os pais, e a igreja em geral, precisam estar atentas, e levarem o evangelho para os pequeninos. Precisamos nos antecipar, e chegar antes do mundo, a fim de evitar que a semente fique à beira do caminho (Mt. 13.4-19). Há quem diga que a criança é apenas meia vida, mas na verdade, é uma vida inteira que pode ser dedicada a Cristo. Por isso, devemos lançar o pão sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharemos (Ec. 11.1). Aproveitemos, pois, essa faixa etária, pois as crianças costumam, não ter malícia (I Co. 14.20), ouvir com atenção os ensinos, receberem a mensagem com simplicidade, potencial para guardar os ensinamentos, curiosidade e aprendizado rápido. Devemos considerar a importância que Jesus deu às crianças, certa feita Ele as colocou no meio dos discípulos (Mt. 18.2). E acrescentou: “qualquer que escandalizar um destes pequeninos que creem em mim, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma mó de azenha, e se submergisse na profundeza do mar” (Mt. 18.6). As congregações evangélicas devem despertar para valorizar o departamento infantil. Há igrejas que colocam as crianças em dependências que parecem mais depósitos. A valorização dessa faixa etária é demonstrada também pela posição que ocupam na arquitetura do templo.

3. ESTRATÉGIAS PARA EVANGELIZAR AS CRIANÇAS
Precisamos evangelizar tantos as crianças de fora quanto as de dentro da igreja. Os filhos dos crentes devem ser ensinados na Palavra, até que cresçam e tomem sua decisão por Cristo. É preciso planejar estratégias tanto para alcançar as crianças filhos ou não de evangélicos. Para isso precisamos usar uma linguagem acessível, utilizar figuras bíblicas, e até mesmo filmes cristãos, que despertem o interesse pela Bíblia. A Escola Bíblica Dominical continua sendo um dos meios mais eficazes para conduzir crianças a Cristo. Os pais devem esforçar-se para trazê-las ao templo (Dt. 6.6,7). Os pais de Jesus também deixaram esse exemplo, eles levaram o pequeno para o templo, a fim de adorar a Deus na pascoa (Lc. 2.27, 42). As Escolas Bíblicas de Férias também cumprem um papel importante na evangelização de crianças. A igreja deve investir na realização desse tipo de atividade, a fim de congregar as crianças em torno de atividades dinâmicas, que favoreçam a integração cristã. Existem ainda formas diversas de incentivá-las a permanecerem no temor do Senhor: inserindo-as em grupos de louvores, para cantarem ao Senhor (Sl. 8.2), sempre que possível dando-lhes oportunidade para cantar e pregar (Pv. 20.11), realizando cultos de oração para que essas aprendam a buscar a Deus, e a depender da providência do Senhor. Há outras estratégias produtivas para a evangelização de crianças, basta usar a criatividade, e o mais importante, mostrar que temos interesse por elas. É maravilho saber que existem pessoas vocacionadas para exercer esse ministério nas igrejas. Que sejamos despertamos não apenas a orar por elas, mas também apoiá-las a fim de que desempenhe as tarefas a contento.

CONCLUSÃO
A evangelização das crianças é uma tarefa da igreja, e não deve ser postergada. Os pequeninos, mesmo que não sejam valorizados pela sociedade, precisam ser estimados pelos cristãos, sobretudo aqueles que se encontram em condição de vulnerabilidade. Jesus, por também ter sido criado na fé desde a infância (Lc. 2.52), ressaltou o valor das crianças no Seu ministério (Mt. 18.14). Evangelizemos, pois, os infantes, cientes que esses, ao crerem em Cristo, se tornam parte do Corpo, não são o futuro da igreja, mas já o presente.

Prof. Ev. José Roberto A. Barbosa
Twitter: @subsidioEBD
BIBLIOGRAFIA
BÍCEGO, V. Manual de Evangelismo. Rio de Janeiro: CPAD, 2015.
BUENO, T. Ensinando a fé cristã às crianças. Rio de Janeiro: CPAD, 2013.