quarta-feira, 13 de julho de 2016

Família cristã é ameaçada e agora vive       escondida.

A Portas Abertas tem visitado a família para prestar todo tipo de ajuda e também para lembrá-los que Deus está sempre presente
19-colombia-0280100854
O líder cristão colombiano Javier* e sua família foram ameaçados por uma gangue criminosa e agora estão vivendo escondidos. Segundo informações locais, nos últimos meses foram complicados para eles. A Portas Abertas tem visitado a família para prestar todo tipo de ajuda e também para lembrá-los que Deus está sempre presente para restaurar a fé a coragem para enfrentar a perseguição religiosa.
Colômbia ocupa a 46ª posição na Classificação da Perseguição Religiosa de 2016. Formalmente, é um país democrático moderno, onde a liberdade religiosa é garantida. No entanto, grandes áreas do país estão sob o controle de organizações criminosas, cartéis de drogas, revolucionários e grupos paramilitares. Os colombianos sofrem com conflitos entre as organizações do país há décadas, mas os cristãos são especialmente vulneráveis a tais hostilidades.
Atualmente, há notícias de que o governo colombiano e as Farc estão se movendo em direção à paz. "Vamos orar para que essa paz que está sendo discutida entre eles possa também atingir as áreas rurais e as igrejas locais. Precisamos de mais segurança e melhor qualidade de vida para os cristãos que vivem aqui. Hoje em dia, é muito perigoso para um cristão colombiano prestar culto a Deus e frequentar uma igreja", pede um dos analistas de perseguição e finaliza.
*Nome alterado por motivos de segurança.
Pedidos de oração
  • Ore por Javier e sua família para que tenham plena confiança na proteção de Deus, durante esse período difícil.
  • Peça a Deus para que os cristãos colombianos tenham sua fé renovada enquanto o governo negocia com as Farc.
  • Ore também para que os políticos encontrem estratégias para manter o povo seguro e que as negociações de paz também possam beneficiar os cristãos.                                                                        Fonte: Portasabertas