sábado, 5 de março de 2016

LIÇÃO 10 - MILÊNIO, UM TEMPO GLORIOSO PARA A TERRA - 1º TRIMESTRE/2016

MILÊNIO
UM TEMPO GLORIOSO PARA A TERRA     
   Texto Áureo  Ap. 20.4  – Leitura Bíblica  Ap. 20.1-6


INTRODUÇÃO
Depois da Vinda de Jesus em glória, terá início na terra o Milênio, um tempo glorioso na terra, no qual o Senhor reinará. Inicialmente, estudaremos que esse será um período literal, não se trata de uma alegoria. Em seguida, destacaremos as características do Milênio, com destaque para seus participantes. Ao final, mostraremos a importância do Milênio, no contexto do cumprimento das profecias messiânicas.

1. MILÊNIO, UM PERÍODO LITERAL
Existem várias passagens bíblicas que tratam a respeito do Milênio, ainda que não seja possível encontrar essa palavra nas Escrituras. Por isso afirmamos que essa se trata de uma doutrina teológica, firmada em diversas passagens correlacionadas da Bíblia. A palavra Milênio vem do latim mille, que significa “mil” e annus, que significa em latim, “ano”. Há passagens do Antigo Testamento que narram a respeito de um período de plena paz, sob o reinado do Messias na terra (Zc. 14.9). O profeta Isaias antecipou esse tempo de glória para a terra, no qual as pessoas irão a Jerusalém, a fim de encontrar os caminhos do Senhor (Is. 2.2-4). Esse será um período de paz até mesmo para os animais da terra, pois o lobo habitará com o cordeiro, e o leopardo se deitará junto ao cabrito; o bezerro, o leão e o animal cevado andarão juntos, o leão comerá palha como o boi (Is. 11.6-9). É possível também encontrar passagens bíblicas no Novo Testamento que fazem alusão ao Milênio. Jesus, por ocasião da celebração da Páscoa, mencionou um tempo em que haveria de beber de novo o fruto da vide, com os seus discípulos no Reino de Seu Pai (Mt. 26.27,28). Mas o texto mais expressivo em relação ao Milênio é o de Ap. 20. A posição histórico-gramatical para a interpretação das Escrituras assume que se trata de um período literal, tendo em vista que uma opção simbólica não se coaduna ao contexto geral. A expressão “mil anos” se repete seis vezes no texto apocalíptico, e não apresenta características poéticas, que poderiam ser interpretadas alegoricamente. O Milênio acontecerá na terra e oportunizará o cumprimento das profecias messiânicas, alusivas à Vinda de Cristo para reinar (Gn. 12.7; Ez. 47-48; Sl. 2.6-9).

2. CARACTERÍSTICAS DO MILÊNIO
O Milênio não iniciará imediatamente, depois que Jesus vier em glória. Isso porque haverá um tempo de preparação. Conforme Dn. 12.11,12 será um período de 75 dias depois do fim da Tribulação. Nesse intervalo ocorrerá o julgamento do Anticristo, do Falso Profeta e dos gentios (Mt. 25.31-46). Haverá também, durante esse tempo, a ressurreição dos santos martirizados na Tribulação, em conformidade com a ordem de I Co. 15.20-24. Quando o Milênio tiver início, não quer dizer que o Estado Perfeito terá chegado. Não há respaldo bíblico para defender a perfeição durante o período do Milênio. Há textos bíblicos inclusive que mostram a existência de pecado (Is. 2.4; 11.4; 65.20; Zc. 14). O Milênio será uma espécie de antecipador do Estado Eterno, quando finalmente acontecerá o final da velha ordem e a criação da Nova Jerusalém e do Novo Céu e Nova Terra (Ap. 21.1-22). Durante o Milênio haverá harmonia para a criação, não haverá mais catástrofes ambientais. Paulo explica, em Rm. 8.22, que toda a criação, a um só tempo, geme e suporta angústias até agora. Durante o Milênio, no entanto, acontecerá mudança nas propriedades da terra (Is. 35.1,2). Em algumas regiões acontecem tempestades, tornados e terremotos, enchentes ou secas. Mas por ocasião do Milênio o deserto e a terra se alegrarão; o ermo exultará e florescerá como o narciso. A chuva será na quantidade suficiente para irrigar a terra, e para fornecer o produto da terra, para alimentação da humanidade (Is. 30.23,24). As pessoas poderão morrer, mas a norma será a longevidade, pois as crianças não mais viverão poucos dias, nem o velho que não cumpra os seus; porque morrer aos cem anos é morrer ainda jovem (Is. 65.20). Esse será um tempo em que as enfermidades não mais dizimarão a sociedade, nenhum morador dirá que está doente, a saúde será desfrutada com abundância (Is. 33.24).

3. A IMPORTÂNCIA DO MILÊNIO
O mais importante durante o Milênio será sua dimensão política, isso porque quem estará reinando será o Renovo de Davi (Jr. 23.5-8). A política humana tem gerado muitas frustrações, não podemos prescindir da democracia no contexto atual. É melhor escolher os representantes do que ser governado unilateralmente, e está debaixo da tirania e de uma ditatura. No entanto, sabemos que o governo humano, mesmo aqueles que se julgam democráticos, tem suas limitações. Mas com Cristo no governo será totalmente diferente, pois Ele é Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz (Is. 9.6). Ele não apenas governará Jerusalém, mas estenderá seu alcance até as nações do mundo. Então as nações compreenderão que não há outro governo melhor que o de Cristo (Dn. 7.14). Ele governará para a paz, pois as espadas serão se converterão em relhas de arados, e as lanças em podadeiras, uma nação não levantará espada contra outra nação, e não aprenderão mais a guerra (Mq. 4.3,4). Esse será um tempo glorioso, pois a terra se encherá do conhecimento do Senhor, como as águas cobrem o mar (Is. 11.9). Como na atualidade, o Espírito Santo terá participação ativa na vida daqueles que creem (Ez. 36.27; 37.14). Na verdade será um tempo de plenitude do Espírito Santo (Is. 32.15; 44.3; Ez. 39.29; Jl. 2.28,29). Um templo milenar será erigido em Jerusalém que será o centro de adoração a Jesus Cristo (Ez. 40-46; Is. 2.2,3; 56.7). Haverá sacrifícios no templo milenar, mas esses não serão para expiação de pecados (Rm. 6.14,15; 7.1-6; I Co. 9.20,21; II Co. 3.7-11; Gl. 4.1-7; Hb. 8.13; 10.1-14). Os sacrifícios serão realizados durante o Milênio, mas apenas com um propósito memorial, para relembrar o valor do sacrifício de Cristo pelos pecadores.

CONCLUSÃO
Durante o Milênio os remidos em Cristo tomarão parte da adoração, esse será o momento no qual a oração “venha a nós o Teu Reino” (Mt. 4.17) será respondida. A Igreja estará com Jesus para reinar com Ele sobre as tribos de Israel (Mt. 19.28). Paulo confirma essa missão da Igreja durante o Milênio: “se perseveramos, também com ele reinaremos” (II Tm. 2.12). A doutrina do Milênio serve de estímulo a todos os crentes, considerando que esse será um tempo no qual o caos, desespero, corrupção e violência finalmente serão coibidos, quando estiver debaixo do governo do Rei dos reis. 

                                 Autor: Prof. Ev. José Roberto A. Barbosa
Twitter: @subsidioEBD

BIBLIOGRAFIA
ICE, T., DEMY, T. A verdade sobre o Milênio. Porto Alegre: Actual Edições, 2000.
LAHAYE, T. Enciclopédia popular de profecia bíblica. Rio de Janeiro: CPAD, 2008.