terça-feira, 8 de março de 2011

ONDE ESTÁ O EVANGELHO DA CRUZ?

                          
 “Pelo que também na Escritura se contém: Eis que ponho em Sião a pedra principal da esquina, eleita e     preciosa: e quem nela crer não será confundido.”  I Pe 2:6


Nos nossos dias temos ouvindo um novo evangelho, onde a pregação central não é mais o arrependimento que João e Jesus pregavam e posteriormente os apóstolos, a mensagem central já não é mais Cristocênica, é verdade que o evangelho tem se filtrado em todas as camadas da sociedade, artistas aceitam Jesus, mais querem viver a vida da mesma forma, sem nenhuma  transformação, não falo de trabalho porem de comportamento, pousam para revistas masculina, fazem filmes para adultos, bebem, se drogam.

 As novas igrejas estão cheias deste tipo de crente. Hoje descaradamente se prega um falso evangelho, o da facilidade e prosperidade, mas não pregam a salvação em Jesus Cristo. para estes o importante são as doações para “o reino de deus” a ganância eclesiástica, a busca pelo poder, fazem do culto um show onde o emocionalismo é perene, o convidado é levado a doar até o ultimo centavo ou mesmo objeto pessoal tudo isto com a promessa de cura, restauração de casamento, emprego, melhoria financeira e multiplicação de doação, fazem da oferta voluntária um jogo de loteria onde a promessa é quanto mais se dar, mais se recebe.

 Mas não foi esse evangelho que o apostolo Paulo pregavaMas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema" Gl 1:8. E qual era o evangelho que Paulo e demais apóstolos pregavam? Era um evangelho simples da cruz, da ressurreição de Jesus, arrependimento e salvação para todo aquele que crer.
Na carta aos filipenses 3:17-20 Paulo diz: “Sede também meus imitadores, irmãos, e tende cuidado, segundo o exemplo que tendes em nós, pelos que assim anda. Porque muitos há, dos quais muitas vezes vos disse e agora também digo, chorando, que são inimigos da cruz de Cristo. O fim deles é a perdição, o deus deles é o ventre, e a glória deles é para confusão deles mesmos, que só pensam nas coisas terrenas. Mas a nossa cidade está nos céus, donde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo.”

"Inimigos da cruz de Cristo" são aqueles que corrompem o evangelho com falsos ensinos e vive uma vida imoral, é lamentável que a palavra de Deus seja pregada e interpretada conforme o interesse do pregador. Os neo-pentecostais e grandes pregadores não pregam o arrependimento e salvação, parece não se incomodar da condições miseráveis que se encontra o homem sem Deus, os crentes estão adormecidos com uma nova onde de promessas de bênçãos e vitórias e mudança de status social, até mesmo nas igrejas pentecostais tradicionais aos poucos temos notado que as pregações de domingo já não são como no passado, os pregadores leigos influenciados pelos tele-pregadores, imitando-os com gesto e bordões “olhe para seu irmão” “socote o seu irmão” “segure o anjo meu irmão” e dizem ver anjos voando sobre a igreja.  Deixam de aproveitar o precioso tempo de levar um evangelho simples de regeneração, preferindo “alegrar” a igreja. Esqueceram do evangelho da cruz, do sofrimento e missão de Jesus e o por quê da sua paixão e morte.

Vivem hoje como fossem viver uma vida terrena eterna, serve a um Deus onde o desejo do ser humano tem que ser obedecido, um Deus marionete, um Deus escravo. O apostolo Pedro escreveu em sua carta: “E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita”. 2º Pe 2:3. Me recuso a aceitar e viver esse falso evangelho pregado por alguns, prosperidade sim como está escrito: “Mas buscai primeiro o Reino de Deus, e a sua justiça e essas coisas vos serão acrescentada”mt 6:33. “Essas coisas” no texto  entendemos que é a verdadeira prosperidade material, ela não deve ser o principal objetivo na vida do crente, mas sim a consequência na vida do crente. Quem está alicerçada na pedra de esquina, jamais será confundido.

Clube de um milhão de almas, oferta de mil reais não levará o homem até Deus, não demorará muito tempo e logo algum espertalhão venderá um pedacinho do paraíso a prestação, para que qualquer interessado possa adquirir sem precisar fazer qualquer renuncia na vida terrena, tentando  assim aniquilar o preço pago da salvação, preço de sangue, derramado na cruz do Calvário por minha vida e pela sua. Fiquem na paz de Cristo Jesus!

Bibliografia:
Bíblia de estudo pentecostal
revista e corrigida ed 1995